Olá, migos.

Este blog surge das profundezas do clichê mais tedioso possível: a solidão dos Filósofos. Melhor dizendo, a solidão dos rascunhos de filósofos.

Estou cursando o quarto ano de Filosofia na Universidade de São Paulo (Para desespero astrológico de nosso amigo Olavo) e desde adolescência graças a um professor de geografia estou envolvido em pensamentos de esquerda. A maioria das sextas têm tido o mesmo roteiro: leituras que me levam a contemplar o Abismo.

Não há novidade nesta sexta. Eis que pensei que dividir estes pensamentos com algum ser, em algum outro universo possível, em alguma outra dimensão não seria ao todo uma má ideia.

Soma-se a isso o Brasil atual. Parece-me que estamos perdidos, ao menos, desde Junho de 2013. Assistimos, passivos, a escalada de um pensamento autoritário, conservador e, às vezes, reacionário. Max Horkheimer, Theodor Adorno, Erich Fromm, assíduos hóspedes do Hotel Abismo, perguntavam-se como explicar o fato de que estratos do proletariado e da classe média alemã dos anos 30 do século passado caminhavam rumo ao Nazismo. Guardadas as devidas proporções, sutilezas e modificações podemos nos questionar sobre as razões que levam o Brasil atual em direção ao Fascismo. Posso estar exagerando? Sim. Ou não.

Torço para errar este diagnóstico, mas refletir, estudar, debater e não subestimar germes de fenômenos sociais, nunca é demais.

O contrarregra desta peça é o “popfilósofostar” Žižek. Nesses poucos anos de vida já transitei por muitas prismas de esquerda. Nos últimos tempos tinha aderido ao fatalismo e jogado a toalha branca. Algumas leituras do esloveno me mostraram que, talvez, viver no fim dos tempos signifique viver no inicio de outros tempos.

Pensar o fim da utopia neoliberal. Pensar as reações ao morto que insiste em viver, das mais agressivas até as que ficam nas fronteiras do Estado de Direito. Pensar novos caminhos para a esquerda.

O método é, simplesmente, seguir essas diretrizes analisando qualquer coisa.

Qualquer coisa mesmo. De Tweets a livros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s